Aleitamento Materno: Tudo o Que Você Precisa Saber Antes do Parto

Um dos grandes prazeres de uma mãe é poder alimentar seu filho com o próprio leite, sendo o melhor alimento a ser dado ao recém-nascido e até menos nos primeiros anos de vida dele. Por isso o aleitamento materno é um dos motores do crescimento saudável do seu filho.

O leite materno possui todas as proteínas e vitaminas que um recém-nascido precisa. Além disso, tem anticorpos, o que diminui problemas de infecções respiratórias, alergias, diarreias, otites, entre outros.

A mãe que amamenta também tem benefícios como redução de peso, assim como também menos sangramento no pós-parto.
Há ainda estudos que comprovaram que a mãe que amamenta, possui um risco menor de contrair o câncer de mama.

O que a mamãe precisa saber

Preparar os seios

Há mamães que acreditam ser necessário preparar o seio para amamentar. Porém, estão enganadas, já que durante a gravidez, o corpo se adapta para esse momento.

Com isso, os seios ficam maiores e as aréolas ficam mais escuras e resistentes, prontas para o aleitamento materno.
Algumas mulheres passam por momentos difíceis durante o processo de aleitamento. E por isso, é essencial que fiquem preparadas para isso. Pois caso tenham dificuldades, tem que ter ciência sobre a importância deste momento de amamentação.

O primeiro contato com o bebê

Após o nascimento e permanência por um período de tempo na incubadora, o bebê será trazido para a mãe poder amamentar.

Portanto, é preciso que a mamãe relaxe para este momento. Justamente para que os dutos do seio se dilatem e com isso, o leite possa fluir normalmente.

Nas primeiras mamadas, o bebê não se alimenta de leite, mas sim, de um colostro. Os médicos dizem que o colostro é essencial para o bebê, já que nele há vários tipos de glóbulos brancos e uma quantidade grande de anticorpos.

Ajudando o bebê no aleitamento materno

É necessário ajudar ao bebê a ter a melhor pegada no peito, pois caso contrário, poderá sair pouco leite e com isso, esticar demais a pele dos seios, provocando fissuras, rachaduras e até sangramentos.

Portanto, o ideal é que a cabeça do bebê esteja na altura do mamilo e que ele não abocanhe somente o bico, mas sim, a aréola ou grande parte.

É preciso ainda deixar o bebê em uma posição que não cause a tensão na região abdominal.

Cuidados com os seios para o melhor aleitamento materno

É aconselhado passar o próprio leite materno no bico e na aréola, sempre após a mamada e, é importante deixar os seios secarem livremente.

Muitas mamães não sabem, mas o leite é um bactericida e a gordura existente nele é como um hidratante natural. Portanto, no banho evite passar sabonetes nos seios.

Além disso, é preciso evitar umidade nos seios, justamente para não deixar a pele frágil. Ademais, nas três primeiras semanas, é aconselhado não utilizar os sutiãs com aberturas especiais, já que podem pressionar os dutos mamários e com isso, o leite pode empedrar.

No caso de sentir os seios pesados ou doloridos, é sinal que o bebê pode não estar dando conta de toda a produção de leite.

Portanto, o ideal é tirar um pouco do excesso de leite. Procure também evitar e jamais fazer compressas quentes ou mornas, mas sim, frias ou geladas.

Outra dica também para evitar problemas, é nunca interromper a mamada. Desta forma, coloque o dedo mínimo entre a criança e o bico e quando sentir que está sugando o dedo, retire o seio suavemente.

De todo modo, cada mamãe encontra a melhor forma de fazer o aleitamento materno. O importante é amamentar o bebê para que este esteja imune e diversas doenças, assim como também, cresça forte e saúdável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *